segunda-feira, 2 de março de 2015

Chegaste assim lentamente... De mansinho,
 Sem alardes, em silêncio, repleta de emoção.
E conseguiste com malícia e com jeitinho,
 Conquistar meu indomado e arisco coração.

Lembro-me ainda como se fosse agora,
 Que para troca de carícias, se aguardava o ensejo.
 Lembro-me também, da inesquecível hora,
 Que fiquei deslumbrado com teu primeiro beijo.


Quantas noites felizes, momentos marcantes,
Momentos de amor, de luxúria, de amantes,
 Reveladores momentos, da nossa grande paixão.


 Mas, hoje do passado só lembranças existem,
Mais as saudades que massacram e ainda persistem,
 E de momentos de tristezas, enchem minha solidão

. R.S. Furtado

Se quiser visitar o seu blogue:
http://arteemoes.blogspot.pt/

2 comentários:

✿ chica disse...

Sempre lindos os poemas do nosso amigo Rosemildo! Valeu! abração aos dois! chica

FG disse...

Qué hermoso poema y cuánto romanticismo y amor en sus versos. Es una preciosidad que me ha encantado que nos compartas.

Besitos.