segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Um misto de respeito e perplexidade são inevitáveis quando se observa um dos seres vivos mais antigos de Portugal. Foi recentemente datado como tendo a espantosa idade de 3350 anos, como se pode ler na página online do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas. É uma oliveira. A sua sombra, certamente, acolheu celtas, iberos, lusitanos, celtiberos, cónios, romanos, visigodos, alanos ou árabes que se alimentaram das azeitonas que produziu. É contemporânea do faraó Ramsés II e de Moisés (1250 anos a.C.).

Fonte: Público

sábado, 25 de fevereiro de 2017

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Poema: A uma menina que nasceu...

Não foi o sol que olhaste em nascimento...
Mas a lua de raios prateados
E no teu ser ficaram abraçados
Como sinal vindo do firmamento

Ao cosmo deste mais um elemento,
Teu choro, fios de prata esperançados
O luar doou brilhos recatados
A noite ofereceu-te encantamento
Nos meus braços eu teci macio ninho
Neste colo gerei berço dourado

 No meu peito vi todo o mundo em ti
Ao crepúsculo ainda te acarinho
Ofereço-te este verso encantado
Serena teu poema rescrevi
06\02\2017
Liliana Josué
Gentilmente cedido por Liliana Josué
da página de Facebook:
O Pote das Letras