quinta-feira, 16 de outubro de 2014

M I S T É R I O S


Dizem os astros que me entrego;
 
Que amo em demasia... Não temo a dor;
Que esqueço quando quero...

Bem que queria ser assim;
Dona do meu mistério;
Demostrar apenas o que quero.

Meu nome? Tem significado nobre...
A bondosa... O mundo não recebe bem...
Gente como eu, sofre sim.

Sorrio quando minha alma chora;
Mas sei que muita gente é assim;
A vida não permite ensaios.



Nunca sinto pena de mim.


poema de Clecilene Carvalho

extraído.com a devida autorização do seu blogue:
http://clecilene.blogspot.pt/

2 comentários:

Cidália Ferreira disse...

BRILHANTE!!

Beijinhos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Bonito poema
Quem me dera ser assim
Ser dono de mim
Sorrir quando a dor teima em ficar