domingo, 9 de abril de 2017

Cerca de Mil jovens portugueses expulsos
de Espanha quando iam passar férias...

Todas as gerações têm um pouco de irreverência...

mas porquê que tantos jovens, nestes últimos anos, preferem ir
para Espanha passar as férias da Páscoa em grupos tão elevados?
E porquê que os pais lhes dão dinheiro para isso?
Já tem havido imensos problemas, com álcool, droga, etc. etc.
Agora foram expulsos de um Hotel onde dizem, fizeram imensos estragos...
Que imagem se está a passar da juventude portuguesa?
Mil jovens? Expulsos por estragos?
Falta de maturidade? De educação? Álcool a mais?
Eu sinto vergonha por aquilo que eles fizeram!...
E que ilações os pais dos mesmos vão tirar?
Para o ano há mais?
Irene Alves

10 comentários:

Pedro Luso disse...

Olá Irene.
No tempos que correm está cada vez mais difícil criar os filhos; está à disposição deles o álcool, a cocaína e outras drogas. São tempos difíceis.
Um abraço, Pedro

✿ chica disse...

Isso é mesmo uma pena!Parece que eles tem liberdade demais e pouco valor pelo dinheiro que seus pais lutaram pra conseguir dar! bjs, chica

João Menéres disse...

Se uma senhora da CONAP veio dizer que há exagero na referência aos estragos, que podemos esperar que os papás façam ?
Quando sairem fotos na imprensa espanhola a mostrarem a barbárie, essa "dirigente" da CONAP vai pagar do bolso dela os "insignificantes" prejuízos.
Quando as unidades hoteleiras recusarem aceitar reservas deste tipo, a dita senhora vai construir um 5* só para os finalistas estarem à vontade.

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Irene, meus ascendentes eram todos portugueses do Porto e Açores (Funchal). Eu amo Portugal. Em 2011, abril, estava em Lisboa, "sem lenço e sem documento" viajando a esmo para curtir melhor, e vindo de Magalhães, tranquilo, não achei hotel vago por excesso de contingente espanhol que fugiam de Espanha pelo rigor religioso e passavam férias em Portugal mais tolerante. Fui socorrido com mulher e um filho menor, por amigo brasileiro dono do Hotel Dom Carlos próximo a Praça Marquês de Pombal. Eu já havia lido a notícia de blog madeirense sobre esse incidente. É lamentável o episódio, em ver jovens portugueses à margem da educação e cavalheirismo luso. Creio ser filhos dos novos casais não tolerantes, mas displicentes, como acontece em todo o mundo. Meu filho de quinze anos quando fez um intercâmbio cultural na Alemanha, também contava-me horrores sobre os excessos dos jovens germânicos. O mundo está mudando é nós mais conservadores nos afrontamos com tais atitudes. Tenho ojeriza por tatuagem, porque meu avô tinha barco à vela e só os marinheiros rudes as usavam, para mortos em naufrágio, terem seus corpos, ao darem na praia, reconhecidos pelos sinais particulares. Aqui não se encontra mais um jovem sem elas.... Boa Páscoa a ti e aos teus. Grande abraço. Laerte.

Pedro Luso disse...

Olá Irene.
Nos tempos que correm está cada vez mais difícil criar os filhos; está à disposição deles o álcool, a cocaína e outras drogas. São tempos difíceis.
Um abraço, Pedro

Duarte disse...

Irene, não ouvi comentar nada!
O certo é que alguns jovens andam mesmo desbordados, de onde conseguem esse dinheiro?
Se sei de algo comento-o contigo.
Abraços de vida, querida amiga

Pedro Coimbra disse...

Nem sei o que comentar.
Cambada de selvagens! :(
Boa semana

Cidália Ferreira disse...

Nem sei que diga nem em quem acredite. Mas muita falta de educação existe neste País. Enfim

Beijos e uma excelente semana

Graça Pires disse...

Os jovens quando estão todos juntos são mais que irreverentes... Mas será que não há exagero na notícia?
Uma boa semana.
Um beijo.

Élys disse...

É uma pena que muitos jovens não hajam com seria de se esperar. Creio que um dia em todo o mundo isto terá um fim.
Tenha uma linda Páscoa.
Élys.