quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Poema: A uma menina que nasceu...

Não foi o sol que olhaste em nascimento...
Mas a lua de raios prateados
E no teu ser ficaram abraçados
Como sinal vindo do firmamento

Ao cosmo deste mais um elemento,
Teu choro, fios de prata esperançados
O luar doou brilhos recatados
A noite ofereceu-te encantamento
Nos meus braços eu teci macio ninho
Neste colo gerei berço dourado

 No meu peito vi todo o mundo em ti
Ao crepúsculo ainda te acarinho
Ofereço-te este verso encantado
Serena teu poema rescrevi
06\02\2017
Liliana Josué
Gentilmente cedido por Liliana Josué
da página de Facebook:
O Pote das Letras
 
 
 

4 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Excelente poema!

Beijinhos

Elvira Carvalho disse...

Muito bonito.
Um abraço

✿ chica disse...

Adorei o poema! Lindo! beijos, tudo de bom,chica

Pedro Coimbra disse...

Fez-me lembrar o primeiro choro das minhas filhas no momento dos partos a que assisti.
Bfds