terça-feira, 12 de janeiro de 2016

cedido por Malu

Tu e eu meu amor
meu amor eu e tu
que o amor meu amor
é o nu contra o nu.
Nua a mão que segura
outra mão que lhe é dada
nua a suave ternura
na face apaixonada
nua a estrela mais pura
nos olhos da amada
nua a ânsia insegura
de uma boca beijada.
Tu e eu meu amor
meu amor eu e tu
que o amor meu amor
é o nu contra o nu.
Nu o riso e o prazer
como é nua a sentida
lágrima de não ver
na face dolorida
nu o corpo do ser
na hora prometida
meu amor que ao nascer
nus viemos à vida.
Tu e eu meu amor
meu amor eu e tu
que o amor meu amor
é o nu contra o nu.
Nua nua a verdade
tão forte no criar
adulta humanidade
nu o querer e o lutar
dia a dia pelo que há-de
os homens libertar
amor que a eternidade
é ser livre e amar.
Tu e eu meu amor
meu amor eu e tu
que o amor meu amor
é o nu contra o nu.
Manuel da Fonseca

3 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Poema fantástico!

Beijo e um excelente dia.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Muito intenso e profundo! Excelente!

Um bom ano também!

Rui

© Piedade Araújo Sol disse...

um poema muito original do Manuel da Fonseca que gostei!
um beijo
:)