quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Tomáste-me em flor...da minha amiga natalia nuno


Tomáste-me em flor
Com os olhos cheios de esperança
Com promessas e juras de amor...
A vida urdida que hoje trago na lembrança.
Tanta esperança, nem sabia de quê!
Eras meu cavaleiro andante
Nos meus olhos ainda hoje se lê
O sonho todo em retalhos
que embora por atalhos
surgem no pensamento a cada instante.

No peito palpitavam meus seios
Por baixo da blusa de organdi
Logo as tuas mãos sem freios
Os desejavam para ti.
Não sabes! Que podes saber?
Da hora entre a noite e o dia
Em que eu como pássaro caía
Enquanto era teu prazer.
Levo à boca a chávena de chá
Fico amarrada nestas lembranças
Vou sonhar até depois do amanhecer
Outros sonhos deixei pra lá!
Fecho os olhos alimento esperanças
Que a vida seja sempre este bem querer
Ousamos ainda olhar o espelho!
Onde nos vimos de cabelo grisalho
mas olhar vivo.
Velho?
Para mim, aquele de quem me valho
Por quem o meu olhar está cativo.
Valeu a pena o amor, a cumplicidade
Que num pergaminho escreverei com saudade.
natalia nuno

4 comentários:

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

Cidália Ferreira disse...

Fantástico. Adorei

Beijinhos
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Momentos de poesia e de saudade.
E fez-me lembrar a outra parte:
-E tudo valeu a pena...

Graça Pires disse...

Um excelente poema de Natalia Nuno.
Obrigada por dar a conhecer.
Beijo.