quarta-feira, 29 de dezembro de 2021

quarta-feira, 24 de novembro de 2021

ESTE É O TÚMULO DO BAILARINO RUSSO RUDOLF NUREYEV, ESTÁ NO CEMITÉRIO SAINTE-GENEVIEVE BOIS, EM PARIS...
O QUE O COBRE É UM MOSAICO DE PEQUENAS PEDRAS, NO FORMATO DE.UM TAPETE DO CENÁRIO DO BALLET "ROMEU E JULIETA", DESENHADO PELO ITALIANO EZIO FRIGERIO...

quinta-feira, 21 de outubro de 2021

https://youtu.be/Jn-fecgCNZk

sexta-feira, 8 de outubro de 2021

O Comité Norueguês do Nobel laureou Maria Ressa e Dmitry Muratov "pelos seus esforços para salvaguardar a liberdade de expressão, que é uma condição prévia para a democracia e uma paz duradoura".

Maria Ressa e Dmitry Muratov são o Prémio Nobel da Paz 2021, anunciou o Comité Norueguês do Nobel, esta sexta-feira, durante a conferência de imprensa transmitida online. A edição deste ano do prémio tinha 329 nomeados.

Os jornalistas, que lutam pela liberdade de expressão nas Filipinas e na Rússia, foram premiados “pelos seus esforços na salvaguarda da liberdade de expressão, que é uma condição imprescindível para a democracia e para a paz duradoura”.

Os dois jornalistas são representantes "de todos os jornalistas que defendem este ideal num mundo em que a democracia e a liberdade de imprensa enfrentam condições cada vez mais adversas", afirmou a presidente Comité Nobel Norueguês, Berit Reiss-Andersen.

"Sem liberdade de expressão e liberdade de imprensa, será difícil promover com sucesso a fraternidade entre nações, o desarmamento e uma ordem mundial melhor para ter sucesso no nosso tempo. A atribuição deste ano do Prémio Nobel da Paz está, por isso, firmemente ancorada nas disposições da vontade de Alfred Nobel", acrescentou.

Maria Ressa e Dmitry Muratov procuram destacar a importância de proteger e defender estes direitos fundamentais.

sexta-feira, 1 de outubro de 2021

C o n v e r s a n d o


Ivo Pedaço, 42 anos, empresário, é o homem

que tendo sido eleito, no concelho da Moita,

vereador pelo Chega, vai ter um grande poder

de decisão.


Não gostaria de ver um vereador do Chega na

Câmara Municipal da Moita, mas os eleitores

do concelho assim o decidiram.


Como o resultado final foi:


PS..................................4 elementos

CDU..............................4 elementos

CHEGA.........................1elemento


Já se vê como complicado está. É esperar para ver.


Irene Alves






quarta-feira, 29 de setembro de 2021

Que a Justiça em Portugal é esquisita é. E uma pergunta me ocorr: Porque não lhe retiraram o passaporte

No decurso dos processos em que fui acusado efetuei várias deslocações ao estrangeiro, tendo comunicado sempre o facto aos processos respetivos. De todas as vezes regressei a Portugal. Desta feita não tenciono regressar. É uma opção difícil, tomada após profunda reflexão. Solicitei aos meus advogados que a comunicassem aos processos e quero por esta via tornar essa decisão pública.

Sinto-me injustiçado pela justiça do meu país. Tentarei que as instâncias internacionais avaliem o modo como tudo se passou em Portugal. Condenado em primeira instância num processo relativo a factos de 2006, por um crime de falsificação de documentos e dois de falsidade informática, numa pena suspensa, vi a Relação reverter inesperadamente essa decisão para cinco anos e oito meses de prisão efetiva. É uma pena manifestamente desproporcionada, em que verifiquei ter sido condenado em função de um critério dito de prevenção criminal geral por virtude dos escândalos bancários que não se verificavam à data dos factos e não poderiam retroagir contra mim. Tornei-me bode expiatório de uma vontade de punir os que, afinal, não foram punidos.

Ao ter recorrido para o Supremo Tribunal de Justiça, este decidiu que eu poderia recorrer da pena final mas não das penas parcelares que levaram aquele resultado, ou seja, negou-me direito ao recurso. Ao ter-me socorrido do Tribunal Constitucional, este rejeitou-me o recurso alegando que eu não recorria de leis que tivesse por inconstitucionais, sim da decisão judicial que as aplicava, argumento, que me dizem, já se tornou numa forma de tal instância rejeitar larga maioria dos casos que lhe são submetidos.

Nada disto corresponde a critério de justiça: tenho direito a ser julgado pelos critérios legais que vigoravam à data, tendo direito a recorrer de uma pena inesperada, tenho direito a que se não fuja a considerar contrárias à Constituição as leis que tudo isto permitam. Ao ter exercido direitos mais do que legítimos, formulando a minha defesa pelas vias ordinárias de recurso vi-me humilhado por uma campanha populista de intoxicação da opinião pública e de pressão sobre a justiça, como se fosse daqueles que pretendem abusar das instâncias processuais para escaparem à justiça. Por via deste contexto, num segundo processo, iniciado em 2014, no qual fui condenado a dez anos de prisão, e no âmbito do qual recorri para o Tribunal da Relação de Lisboa, fui convocado agora para comparecer perante juiz, para que se altere a medida de coação, ou seja, tudo junto, para se proceder de imediato à minha prisão, esvaziando-se o efeito suspensivo do recurso. E, naturalmente, tornou-se mais fácil seguir condenando, como ontem sucedeu, em que fui condenado a mais três anos e seis meses, quando nada permitia tal condenação.

Neste contexto, a minha ausência é ato de legítima defesa contra uma justiça injusta. Assumo a responsabilidade no quadro dos atos bancários que pratiquei, mas não me sujeito, sem resistência, a esta violência.

Recorrerei às instâncias internacionais, pois há um Direito acima do que em Portugal se considera como sendo o Direito. Lutarei pela minha liberdade para o poder fazer.

João Oliveira Rendeiro


do blogue: www.rendeiro.com



segunda-feira, 27 de setembro de 2021

sexta-feira, 24 de setembro de 2021

Quando uma mulher ama um homem, ao ponto de querer

casar-se e ter filhos, pensa que vai viver em paz e felicidade.


Porém, muita vez sucede o contrário.A m/afilhada emprestou-me

um livro que acabei de ler,e acho que deveria ser lido pelo

máximo de mulheres. O título é APNEIA de Tânia Ganho.

.../................/.................../


A história de uma mãe que luta pelo filho, até às

últimas consequências.”


Quando Adriana ganha finalmente coragem para sair de casa

com o filho de cinco anos, pondo fim ao casamento com

Alessandro, mal pode imaginar que o marido, incapaz de

aceitar o divórcio, tudo fará para destruir -nem que para isso

tenha de destuir o próprio filho.APNEIA é uma viagem ao

mundo sórdido da violência conjugal e parental,através de

um labirinto negro em que os limites da resistência psicológica

são postos à prova, ameaçando desabar a qualquer instante,

e dos meandros tortuosos de uma Justiça por vezes

incompreensível, desumana e desfasada da realidade.



terça-feira, 21 de setembro de 2021

Daniel Sampaio no seu livro Covid 19

Relato de um Sobrevivente acaba a dizer:

Assinarei todas as petições em defesa do

Serviço Nacional de Saúde que me salvou.

Lutarei por melhores salários e novas

condições de trabalho para os profissionais

de saúde que tão bem cuidaram de mim.



...........................//.......................................


E eu também o farei. E acho muito estranho

que o dinheiro que Portugal vai receber

a chamada Bazuca” que foi por causa da

pandemia que aí se chegou, esteja em Portugal

a ser destinado para tanta coisa e pouco falado

para grandes melhorias do SNS a nível de

equipamentos e do seu pessoal.


Irene Alves


:

quinta-feira, 16 de setembro de 2021


O jogo de ontem do Sporting Clube de Portugal (clube que o meu

pai era um adepto ferveroso) veio provar aquilo que eu pensava.


Infelizmente para mim não foi surpresa o SCP ter perdido por 1-5

contra o Ajax.


Tinha a ideia (que se confirmou ontem) que não havia equipa

com qualidade para jogar na Taça dos Campeões Europeus.


Sei que o Clube não tem dinheiro para grandes compras e que

vendeu alguns dos seus melhores jogadores, mas na m/modesta

opinião isso foi um erro, porque sabia que tinha que ir jogar

na taça dos Campeões Europeus.


É obrigação da direção do Clube saber que o nome do SPC

tem que ser respeitado e dignificado, e o resultado do jogo

de ontem não o fez.


Considero também que o treinador do SCP (muito bem pago)

é ainda um treinador “naife”.


Sendo assim não espero nada de bom, mas espero estar

enganada!


Irene Alves


segunda-feira, 13 de setembro de 2021

https://youtu.be/-3ddeRGOPMg

sexta-feira, 10 de setembro de 2021

De:Luis Osório da sua página do Facebook

POSTAL DO DIA
Miguel Sousa Tavares
1.
Miguel Sousa Tavares escolheu a Visão, e o excelente Pedro Dias de Almeida, para anunciar o fim da sua carreira jornalística.
Fê-lo na semana em que foi atacado, um pouco por todo o lado, pela “pergunta” que fez a António Costa…
… imagine, senhor primeiro-ministro, um jovem que ganha 2700 euros no seu primeiro emprego…
Fê-lo nos dias em que tem sido criticado, um pouco por todo o lado, pela sua arrogância, as suas certezas, a sua agressividade.
2.
Um anúncio que dividiu as águas.
E que foi tratado como mais um acontecimento que tem a importância num dia e se desvanecerá no dia a seguir.
A polarização deste nosso tempo, a violência verbal potenciada pelas redes sociais, depende da animação em permanência, depende do modo como tudo se mede pelos instintos primários.
Mas não.
Este momento não é mais um momento. A figura que hoje se despediu marcou o seu tempo e está longe de ser uma figura menor ou inexpressiva.
3.
Miguel não é isso.
Na verdade, é o contrário disso.
Não é – nem nunca foi – bonzinho.
Sempre foi – isso sim – alguém que viveu depressa, que viveu com uma enorme sede de beber o que a vida lhe poderia dar.
Não é – nem nunca foi – justo.
Sempre foi – isso sim – alguém que viveu como se fosse absoluto, como se a vida fosse um exercício entre a paixão com que se ama e a coragem com que se combate o que se detesta ou odeia.
Miguel não é – nem nunca foi – o que se escondeu ou se deixou acomodar a privilégios, benesses ou convites que pudessem beliscar a sua liberdade que considera a única coisa que verdadeiramente tem.
4.
Miguel foi sempre igual a si próprio.
Foi inclemente e tornou-se insuportável para muitas pessoas que dele gostavam ou que com ele tinham uma relação de amizade ou companheirismo.
Conto-vos uma pequena história sem qualquer importância.
Quando dirigi o Rádio Clube o Miguel magoou-me em duas crónicas do Expresso ou no Público, já não me lembro – naqueles dias achei que fora injusto e violento.
5.
Foi sempre na televisão, nos jornais ou em tudo o que disse ao longo da sua vida pública um indomável individualista.
Diabolizou os comunistas.
Odiou Cavaco Silva o que fez com que os socialistas dele se aproximassem.
Mas quando os socialistas se aproximavam atacou-os sem piedade.
Como atacou o Bloco de Esquerda ou o CDS ou a Iniciativa Liberal.
Esse indomável espírito de independência nunca teve a ver com o respeito pelos códigos deontológicos da profissão – conhecendo um pouco do que é, do que pensa e de onde vem, tratava-se apenas de respeitar a sua essência.
6.
Filho de Francisco Sousa Tavares e Sophia de Mello Breyner nunca precisou de um e do outro para se tornar numa figura bigger than life.
E é esta pessoa que não pode ser reduzida, como tem acontecido nos últimos dias, a uma figura menor. Reduzida, em muitos dos casos, por pessoas que nem sequer sabem o que ele foi ou representa ou que não valem um caracol.
Miguel Sousa Tavares revolucionou a forma de fazer jornalismo em televisão.
Fundou com Barata Feyo a Grande Reportagem e assinou algumas das mais formidáveis histórias feitas por um jornalista português – e fê-lo arriscando a vida.
Como entrevistador foi o responsável por um dos mais relevantes programa de entrevistas em televisão – o 20 Anos 20 Nomes – ou por alguns dos debates políticos mais conseguidos; moderou por exemplo o debate decisivo entre Mário Soares e Freitas do Amaral, em 1986.
Escreveu romances e livros que não deixaram ninguém indiferente e um deles tornou-se no romance que mais vendeu nos últimos 50 anos (Equador).
7.
O homem que hoje celebro é a antítese de um tempo.
Insuportável, visceral, injusto.
Mas corajoso, brilhante e surpreendente.
Contraditório, arrogante e maldisposto.
Mas livre, culto e desarmante.
Um homem que vive a mil à hora como se cada dia pudesse ser o seu último.
Um homem com vários casamentos, vários amores, várias desilusões, várias amizades quebradas, vários momentos de tudo ou nada, várias quedas, mas também várias redenções.
Não me peçam para dizer mal de um homem que deixou esta marca.
Não me peçam para dizer mal de uma ovelha que sempre viveu à margem de todos os rebanhos.
O que pensa, e o modo como defende tantas vezes o que pensa, não vai na maioria das vezes ao encontro do que eu penso ou defendo, mas o que isso importa?
O que importa é ver a floresta que construiu e não as árvores que destruiu à volta – porque alguém como ele destrói sempre árvores à volta, é o preço a pagar pela liberdade de mandar à merda quem o chateou ao longo do caminho – e nisso, é justo dizê-lo, nunca fez distinções entre anónimos e poderosos, foi democrático nessa arte tão rara de não se importar de viver à margem.
Faz uma boa viagem, Miguel.
O que importa é sempre o caminho, o balanço entre o deve e o haver.
Tudo valeu a pena.
LO
Pode ser uma imagem de 1 pessoa e interiores

quinta-feira, 9 de setembro de 2021

C o n v e r s a n d o


José Custódio Cabrita Júnior, já morreu há imensos

anos, mas eu não o esqueci.


Ele foi o meu segundo pai. Devo-lhe muito e a

saudade permanece.


Nasci de pais pobres, trabalhadores na indústria corticeira

e com ordenados muito baixos, em 1946, quando nasci.


Aos 9 anos de idade, 1955, José Cabrita achou que eu

era inteligente e propôs aos meus pais que eu fosse

trabalhar(ainda não se falava no trabalho infantil) para

o escritório da sua empresa(uma corticeira que tinha

mais de 100 trabalhadores, entre eles os meus pais).


E isso sucedeu. Quando lá chego havia 3 empregados

no escritório que tiveram muita paciência comigo e eu

ia aprendendo.Mas é a José Cabrita que eu devo tudo,

ter feito de mim uma pessoa com alguma cultura .e muita

experiência em todas as atividades dentro de um escritório,

onde havia muito a fazer, como por exemplo:caixa,

(nessa altura havia os agentes bancários que serviam para

receber as letras) e passaram pelas minhas mãos muitas e

muitas centenas de escudos.Contabilidade e os serviços

de exportação, pois muita da cortiça ia para o estrangeiro,

transformada em rolhas ou bóias.Tinha que se falar com

os agentes de navegação, marcar os barcos que levariam

os carregamentos e tratar de toda a papelada.Sim,com

o passar dos anos eu fui aprendendo a fazer tudo isso.E saí

de lá para ir trabalhar para Lisboa, pois ia casar e ficar

a viver em Moscavide.Tinha talvez 20 anos.


Além disso, o Srº. José Cabrita e a esposa D.Georgina

não tinham filhos e muita vez fui almoçar com eles a

sua casa.Também me levavam com eles à praia de

Sesimbra onde iam muita vez, às festas da Moita do

Ribatejo e eu convivia com as suas sobrinhas a Luisa

e a Marta como se fosse da família.


Tive pois, uma grande sorte, aprendi muito e tive outras

condições que a m/irmã não teve, mas sempre fiz por

merecer através do m/trabalho e amizade aquilo que

por mim fizeram.


É por tudo isso que eu sempre considerei José Cabrita

um 2º. Pai e é assim que ainda hoje penso nele.


Irene Alves


sábado, 4 de setembro de 2021

Conversando...


Acabei de ouvir o Primeiro-Ministro em campanha para

as autárquicas apelar aos jovens que estão no estrangeiro

que regressem a Portugal.


Tenho familiares jovens no estrangeiro(em países europeus)

e ninguém quer regressar a Portugal e eu apoio essas decisões.


Aqui há muita coisa a não funcionar regularmente:

  • os tribunais

  • as Finanças(eu tenho um caso há 4 anos para ser

  • resolvido e não consigo.

  • O SNS muitos portugueses sem médicos de família

  • e em cada mês mais se agrava essa situação em vez

    de ser resolvida.

  • Ordenados de miséria

  • reformas de miséria

  • combustíveis muito mais caros por ex.,que em Espanha.

  • Eletricidade e gás, mais caros

  • imenso tempo para resolver qualquer assunto que tenha

  • a ver com a Segurança Social(subsídios diversos) que imensa falta fazem a quem a eles tem direito, ao

    contrário, por exemplo do que acontece na Irlanda.

  • ver o que se está a passar presentemente com as Lojas

    dos cidadãos, enormes filas todos os dias para tratar

    de algum assunto, com horas e horas de espera muita

    vez não conseguindo a senha.


E poderia continuar a enumerar, mas cada um de vós

sabe como as coisas estão a funcionar.

Estamos muito longe de aconselhar a que os nossos

familiares regressem a Portugal, por muita saudade

que tenhamos de todos eles.


Irene Alves











segunda-feira, 23 de agosto de 2021

C o n v e r s a n d o


Viver a vida não é fácil.


Compreender as pessoas, as suas atitudes em todos

os momentos e circunstâncias – não é fácil!...


Família, amigos, colegas de trabalho...nem sempre

é fácil a justeza das atitudes...


Uma das coisas que mais detesto é a MENTIRA, todavia ela esteve presente em muitos momentos

da m/vida.


Não sou perfeita, longe disso, no entanto tento

ser justa, e terei um bocado de ingenuidade na

avaliação das pessoas, a curto prazo, levo tempo

a perceber certas coisas, e então tento “afastar-me”

não significa que seja fácil, mas é o que eu tento

fazer.


Há dias em que faço reflexões mais profundas e

surge uma determinada tristeza, porque uma coisa

eu tenho a certeza: compreender as pessoas em todas

as suas dimensões não é fácil, começando por mim.


Irene Alves


domingo, 22 de agosto de 2021

Fonte: Agência EFE

Paris, 22 de Agosto (EFE) - A famosa cantora e bailarina americana Josephine Baker entrará no Panteão de Paris a 30 de Novembro e tornar-se-á assim a primeira mulher negra neste templo de grandes personalidades veneradas pela República Francesa.

Le Parisien revelou no domingo que o presidente francês, Emmanuel Macron, decidiu honrar a artista (1906-1975), respondendo positivamente em Julho passado a um pedido formal que lhe foi apresentado.

Segundo o Eliseu - citado pelo jornal - o factor determinante para a entrada de Josephine Baker no Panteão foi o seu "compromisso" e o facto de ter decidido lutar pela França, envolvendo-se na resistência contra a ocupação nazi durante a Segunda Guerra Mundial.


segunda-feira, 16 de agosto de 2021

o que se está a passar no Afeganistão é
tremendo!!!
Os EUA resolveram retirar as suas tropas e as do país,
apesar do muito dinheiro que receberam ao longo
dos anos, não conseguiram(?) evitar a entrada dos
talibãs.
O drama das imensas pessoas a tentarem sair do
país(quase que totalmente em vão) e já com vários
mortos é horrível!!!
E horrível vai ser sobretudo para as mulheres e crianças.
Que mundo é este que parece não ter nada de bom
para dará às pessoas?
Irene Alves
Gosto
Comentar
Partilhar
Normal

sexta-feira, 6 de agosto de 2021

C o n v e r s a n d o


Portugal porque sofreu(e sofre) de uma pandemia,

chamada de Covid-19, que trouxe imenso soofrimento

aos portugueses e muito perda de seres humanos,

vai receber de Bruxelas imenso dinheiro a que

chamaram “bazuca”...


Foi elaborado um plano a que deram o título de

Plano de Recuperação e Resiliência(PRR) e agora

que já chegaram os primeiros milhões o Primeiro-

Ministro começou a falar de planos que já estão

em avanço, e comecei a ouvir falar da construção

de uma barragem.


Ingenuamente pensei, que uma parte significativa

desse dinheiro, seria para aplicar no Serviço Nacional

de Saúde, com a construção de novos Hospitais,

Centros de Saúde, equipamentos para os mesmos

(muitos estão obsoletos) e admissão de muitos mais

enfermeiros,médicos e técnicos.


Foi a epidemia, que nos levou à carência de dinheiro,

e afinal qual o montante que vai ser aplicado no

SNS(Serviço Nacional de Saúde)? E quando surgir

outro tipo de epidemia, continuamos a não estar

devidamente preparados?


Há coisas que eu não entendo...vocês entendem e

podem esclarecer-me?

Irene Alves

quinta-feira, 29 de julho de 2021

retirado da página de Facebook de Jorge Bacelar

Foto em exposição na Casa da Granja em Amarante com 116 x 72,5 cm, integra a exposição "Ruralidades".
Exposição patente até 17 de setembro
Foto pertencente ao Arquivo Histórico da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

domingo, 25 de julho de 2021

sábado, 24 de julho de 2021

C o n v e r s a n d o


Eleições Autárquicas


Sei que o PCP tem sido um grande “suporte”

para que António Costa seja Primeiro-Ministro

de Portugal, na medida em que nos dois últimos

atos eleitorais não conseguiu obter maioria

absoluta.


PCP(CDU) nesse espaço de tempo sofreu perdas num ato eleitoral autárquico,nalguns

casos a favor do Partido Socialista.


O PS não pode estar interessado que o PCP

(CDU) continue em perda, porque isso pode

prejudicar que António Costa se mantenha

como Primeiro-Ministro. Por isso vou seguir

com muito interesse a próxima campanha

eleitoral autárquica, sobretudo em Almada,

Setúbal, Barreiro e Moita.Penso que mais

uma vez a Moita “será sacrificada”...veremos!!!


Falo nestas localidades porque pertencem

ao distrito de Setúbal (meu diistrito)e a

Moita porque é o meu concelho.


É isso...vou seguir com atenção.


Irene Alves