domingo, 22 de maio de 2022

Que terá sonhado o tempo até agora?


Sonhou a espada, cujo melhor lugar é o verso...

Sonhou os gregos que descobriram o diálogo e a dúvida...

Sonhou a sorte que tivemos ou que sonhámos ter tido...

Sonhou a ética e as metáforas do mais estranho dos

homens, aquele que morreu uma tarde numa cruz...

Sonhou o livro, esse espelho que nos revela sempre outra cara...

Sonhou o número da areia...

Sonhou o jasmim que não pode saber que é sonhado...

Sonhou os passos do labirinto...

Sonhou o nome secreto de Roma, que era a sua verdadeira

muralha...

Sonhou a vida dos espelhos...

Sonhou mapas que Ulisses não teria compreendido...

Sonhou o mar e a lágrima

Sonhou o cristal.

Sonhou que Alguém osonha.


Jorge Luis Borges



terça-feira, 3 de maio de 2022

ainda não está concluída

03 fev 2021

Foi aprovada na reunião pública da Câmara Municipal da Moita, realizada a 27 de janeiro, a adjudicação da empreitada de “Conservação e Restauro do Palacete dos Condes de Sampayo - 1ª fase”, em Alhos Vedros, no valor global de 840.360,58 euros e com um prazo de execução deum ano.

Esta obra, inserida no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano – PEDU, no domínio da Regeneração Urbana, visa a reabilitação e conservação deste edifício histórico, na perspetiva da sua futura inclusão numa estrutura museológica municipal que o Município da Moita pretende integrar na Rede Portuguesa de Museus.

Sendo o edifício contíguo ao Moinho de Maré de Alhos Vedros, pretende-se ainda, com esta intervenção, ampliar as valências multifuncionais do Moinho, de modo a que o conjunto edificado possa assumir-se como um polo dinamizador do Largo do Descarregador e da vila de Alhos Vedros, fomentando uma utilização plena do espaço envolvente e criando, assim, um foco de interesse e atração para o concelho.

De salientar que estão já a decorrer as obras de requalificação paisagística do Largo do Descarregador. Neste espaço público central da freguesia, com funções de apoio às atividades náuticas e de lazer, o objetivo principal é a melhoria da circulação das pessoas e a aproximação ao rio. Os trabalhos incluem o ordenamento do estacionamento, o acesso dos reboques das embarcações até ao guincho, a criação de um parque infantil e de novas zonas verdes, numa área total de intervenção de cerca de 6 000m2, com um valor de investimento de 403 700 euros.

Esta intervenção faz também parte do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano do Município da Moita e é cofinanciada pelo FEDER, no âmbito da candidatura do Município da Moita ao Programa Operacional Regional de Lisboa.

 

segunda-feira, 25 de abril de 2022

Festejar o 25 de Abril e ter a cabeça “cheia”

dos horrores que estão a acontecer na Ucrânia

para mim não é fácil...


A política é sem dúvida muita “complexa”.


Nunca se percebe bem o porquê de certas

decisões tomadas...


Ontem foi reeeleito Marcon em França, mas a

Europa “estava aflita” que fosse Marie Le Pen

a vencedora...


Porquê que em toda a Europa “se nota um

terrível descontentamento” que leva os povos

a já não saber “bem” em quem confiar e irem

para x caminho,não porque seja exatamente

o que querem, mas pensando que é o de

menor perigo...


Não entendo tanta coisa que está a acontecer,

que me provoca uma profunda tristeza...não

consigo parar de pensar naquelas crianças

que estão em subterrâneos na Ucrania e que

só “dizem querer ver o Sol”.Porquê que os

Srs. da guerra não fazem uma trégua para

elas sairem em segurançaç? Que mal é que

elas fizeram?


E Deus se existe(?) e um dos seus representantes

na Terra o Papa Francisco nada consegue fazer

para alterar a situação e até tem receio de ir a

Kiev?!...


Não consigo compreender as razões da não

razão...


Irene Alves



quinta-feira, 21 de abril de 2022

texto e foto da deputada(minha amiga)Euridice Pereira

O Parlamento Português recebeu o Presidente da Ucrânia, Volodimir Zelenskii, e ouviu o testemunho do horror da guerra e o apelo à ajuda.
Sem ambiguidades assumiu-se , novamente, que há um agressor, a Rússia de Putin.